terça-feira, novembro 15, 2011

Subjetivo

E mesmo com todas as porradas que a vida me dá, esse papel de moça frágil, coitadinha e sofredora nunca coube a mim.
Sou do tipo que engole as lágrimas e as transforma em sorrisos.
A dor é algo extremamente opcional, eu gosto mesmo é de...
Caminhar sem destino, e não esperar encontrar a felicidade no final dele, mas sim aproveitar cada passo ao longo desse caminho
Acompanhar o pôr-do-sol mesmo que sozinha em uma praia qualquer
Aproveitar cada gota de chuva que cai sobre mim
De sentir o vento bater em meus cabelos enquanto os raios de sol incidem sobre mim
De dizer eu te amo quando sinto vontade
De distribuir abraços sem motivo aparente, mesmo que gere uma cena boba
Dar um sorriso sem esperar outro em troca
Aparentar normalidade durante 6 dias da semana, e no domingo, trajando duas cores envolta por uma bandeira, ir do céu ao inferno em apenas 90 minutos
Tomar sorvete para afogar as ditas magoas
Resolver a destruição interior mascarando-a com base corretiva, um belo par de brincos e um vestido atrevidamente exótico
Esquecer todos os meus problemas ao ouvir aquela música feminista que me faz rir dos homens enquanto danço loucamente até o chão
De pintar as unhas de vermelho para relembrar dos amores que nunca tive
De usar o desodorante como microfone pra cantar aquela música melancólica em castelhano
Dar mil conselhos e não seguir nenhum sequer
Viver como se não houvesse amanhã
De errar inúmeras vezes por causa do meu jeito impulsivo
De cair e levantar
Quer saber a verdade? Eu gosto mesmo é de viver!




6 comentários:

  1. A verdade é que não é e não há mais tempo para sofrer por pessoas que não dão a minima pra gente e nem por sentimentos platônicos. Temos que aprender as lições que a vida nos dá e no final ainda sorrir. Vamos deixar o choro para as novelas mexicanas.

    ResponderExcluir
  2. A pessoa é feliz...E sabe disso! (:

    ResponderExcluir
  3. O texto é subjetivo, bastante. Mas não deixa de falar de muitas mulheres, no geral. Eu pelo menos me vejo no texto, então talvez me veja em ti também, sei lá. Acho que as mulheres são muito parecidas em alguns aspectos, pelo menos deve ter alguma fase em que todas se tornam iguais. Achei muito legal/lindo o texto ><

    ResponderExcluir
  4. Oi Amanda!
    Chegando aqui com cara de tímida e meio sem jeito, mas já vi que vou gostar do lugar!

    Muito bacana seu texto, passa pra gente uma energia positiva, vontade de levantar e sair por aí curtindo loucamente, como se não houvesse amanhã \o/

    Beijocas, eu volto!

    Ismália .

    ResponderExcluir
  5. Amanda, eu não consigo sorrir sem vontade, sou do tipo que gasta o sofrimento, que o esgota e então, esvaziada, vira a página e segue em frente.

    Cada um do seu jeitinho mas o que importa mesmo é continuar.

    ;)

    Um beijo.

    ResponderExcluir