domingo, outubro 23, 2011

Dramaturgia real

Insisti. E assim como uma novelazinha qualquer acompanhei a todos os capítulos mesmo sabendo o final dessa história. Quis pagar pra ver. Em alguns momentos o papel de protagonista se misturou com o de autora, e por isso me envolvi. Sem medir e sem pensar em magoas futuras. Talvez, se não tivesse confundido teria saído ilesa. Provavelmente a empolgação inicial me fez tirar o pé do chão e me deixou disposta a reescrever essa história. Só, que a empolgação foi tanta que a história deixou de ser escrita só por mim, o mocinho também quis dar pitacos no roteiro, e eu, perdi o controle das ações. O final foi reescrito, mas eu não estava preparada para ele. Contrariando a maioria dos finais de novelas a mocinha não foi “feliz para sempre”, e por mais que os telespectadores não aceitem ver o sofrimento dela, a única coisa a se fazer é esperar pela próxima novela. Quem sabe essa não tenha um final feliz? 

sexta-feira, outubro 21, 2011

Caminhada

E quantas vezes me preocupei com os outros, os tantos mil que estão na disputa comigo. Talvez, a insegurança e o medo de falhar novamente me fizeram esquecer o tanto que eu mereço mais que eles. Esqueci das noites mal dormidas, e de tudo que abdiquei em prol do meu objetivo maior. Me esqueci das madrugadas em que vi o dia nascer cercada de livros, papéis nos quais estavam o mínimo que precisava para a minha conquista, no entanto por maior a quantidade de papéis que me cercavam, neles não cabem nem metade dos meus sonhos. Olho para trás e me lembro de tudo o que passei nesse ano, o tanto que batalhei para alcançar meu objetivo. Quando me dou conta do que minha possível vitória significa, meu nervosismo aumenta, mas, logo após isso, recordo-me dos outros dias que ficaram para trás e penso que amanhã será só mais um dia desses, amanhã, será só mais um dia da minha caminhada. Minha jornada, teve inicio meses atrás, e ela continua, no final não sei o que sucederá, só que agora não me preocupo mais com aqueles que estão nessa guerra contra mim, nesse momento, me basta saber o que fiz para conquistar o que tanto almejo, e aquilo que vem pela frente, não será nada de mais, será apenas o que fiz por merecer!

sábado, outubro 15, 2011

Imperfeitos e Completos


Ele chegou de repente, me fez mil promessas, nas quais não acreditei. Ele me disse tudo o que sempre quis ouvir, o que me parecia irreal de acontecer. Era tudo tão perfeito para ser verdade, que eu mesma tratava de pôr defeitos, assim o perdi. Passou o tempo algumas coisas mudaram, outras pessoas passaram por nossas vidas, mas quando estávamos a sós, era como se tudo permanecesse igual. Ainda éramos os mesmo um perante o outro. Não podíamos negar, longe um do outro éramos incompletos. Tempos mais tarde, ali estávamos, dispostos a tentar outra vez. Não sabemos como irá suceder. Mas agora, que sabemos que nada é perfeito, como pretendíamos que fosse na primeira vez, talvez dê certo. Talvez as promessas antes feitas por ele a mim, se cumpram, mas não por que foram prometidas, mas talvez por que seja nosso destino. Agora estamos completos.

Segunda chance


Sou adepta do preceito de que todos merecem uma segunda chance, independente da situação. Creio que todos nós estamos passíveis a erros, e que todos temos o direito de consertá-los. Por mais terrível que tenha sido o erro cometido, uma segunda chance dá a oportunidade de refazer essa história. Se na primeira vez não deu certo por tais motivos, quem nos assegura que na segunda vez vai dar? Ninguém. Nunca saberemos como sucederá se não tentarmos. Eu, particularmente, prefiro conceder a quem quer que seja, uma segunda chance e essa pessoa repetir o erro, do que nunca dar essa oportunidade e pensar em como teria sido essa outra tentativa. Talvez seja um erro meu, mas prefiro sempre ver o lado bom da situação. Portanto, as coisas ruins que fizeram dar errado prefiro esquecer, e as coisas boas, eu fortaleço, para que na segunda vez dê certo.