AC


Belenense, 19 anos, estudante de Jornalismo, remista incurável, flamenguista 365 dias por ano, movida por música. Não escrevo para agradar aos outros, muito menos para fortalecer meu ego. Escrevo porque necessito. O que escrevo aqui, não são histórias integralmente subjetivas, e sim tudo o que agrego. Algumas histórias são fidedignas, outras me encarrego de dar o final feliz que a vida adiou. Por meio das letras consigo expressar aquilo que meus olhos refletem, mas que não exteriorizo com a fala.