segunda-feira, maio 28, 2012

Dancing with myself


Era como se algo nela tivesse renascido. Um novo dia começava. Estava ali abandonando seus problemas na pista de dança e os deixando pra trás como deveria ter feito desde o princípio.  Havia meses que certas coisas lhe tiravam o sono, mas naquela noite tudo foi embora tão rápido, tão simples, que mais uma vez ficou nítida sua capacidade de dramatizar a vida. A verdade é que a cada música ela percebia que estava perdendo tempo com coisas inúteis, com pessoas inúteis. E no pouco e incerto tempo que tinha a cada dia, deveria gastar com coisas que realmente lhe fizessem bem. Deveria aproveitar os dias de sol e as tardes de chuva para sorrir, e se por um acaso ao anoitecer percebesse que problemas foram agregados no decorrer do dia, deveria largá-los na pista novamente e dançar conforme a música. 

3 comentários:

  1. É uma boa solução. Acho que vou precisar disso.

    ResponderExcluir
  2. Nada como uma boa pista de dança ~e umas tequilas~ pra gente recomeçar e mudar!

    ResponderExcluir