quarta-feira, agosto 03, 2011

O meu pôr-do-sol

Poderia ter sido só mais uma tarde, para muitos foi, mas para mim, foi um momento mágico regado a reflexões. Talvez nem saiba explicar, já que minha presença foi insignificante diante de tal fenômeno da natureza. Só queria que isso se repetisse, apenas isso. Estar ali sozinha (espiritualmente) comigo. Enquanto os outros ao meu redor brincavam, conversavam, enchiam a cara, namoravam, eu só queria estar ali e não pensar em mais nada. Concentrar-me na minha música, e como se tudo tivesse sido arquitetado, ela se encaixou perfeitamente naquele momento. Foi como se os meus chamados problemas desaparecessem naquele instante. Tudo aquilo que me tirou a paz durante a semana se tornou pequeno diante daquele momento. Este fim de tarde poderia ter sido compartilhado com várias pessoas: com amigos, familiares, ou com um grande amor, mas certamente não teria sido tão especial quanto estar ali fazendo companhia a mim mesma. E agora que todos os meus chamados problemas retornaram, a única coisa que eu queria, era que isso se repetisse, apenas isso.
Se o Alan não tivesse ido buscar a bola, a foto teria ficado melhor

2 comentários:

  1. Mas momentos assim ajudam a lidar com os problemas depois. Faz um bem danado...

    ResponderExcluir
  2. No fundo, bem no fundo, somos a nossa melhor e pior companhia. E isso não é solidão, é apenas um (re)encontro com nós mesmos.

    ResponderExcluir