sábado, agosto 24, 2013

Home



Hoje eu descobri o quão bom é a sensação de estar no lugar certo. Nos braços certos. De saber que encontrou o que sempre quis. Percebi que não consigo imaginar meus últimos meses sem ele. Sabe Deus por onde eu estaria se ele tivesse desistido de mim. E nem quero imaginar. Tá tudo indo tão bem. Tudo como eu sempre quis. Mas veja bem, nada é perfeito, e nem foi isso o que eu disse. Disse que tá tudo bem. Nem sempre tá certo, é claro, mas no final percebemos que é tudo um processo e que vale à pena cada dia, bom ou ruim. E isso me faz perceber cada vez mais que estou no lugar certo.

Jamais pensei que seria possível encontrar uma paz e quietude como a que eu consigo encontrar nos olhos dele, em seu abraço e seu sorriso. Ele é o que eu costumo chamar de lar. Alguém com quem eu posso contar. Para onde eu posso voltar todos os dias, independente de como eles foram. 

A gente nem de longe se parece. E já virou clichê tentar adivinhar o motivo de estar dando certo. Mas a única coisa que eu consigo pensar agora é no quão bom é ter essa sensação de estar no lugar certo. De ter um abraço para imaginar estar quando as coisas ficarem ruins. De ter um sorriso que ao lembrar me faz esquecer de tudo, e quando é dado diretamente pra mim, colore o dia. De ter alguém para chamar de lar. 


Little by little, inch by inch. 
We built a yard with a garden in the middle of it. 
It ain't much, but it's a start. 
You got me swaying right along to the song in your heart. 
And a face to call home. 
You got a face to call home.

Um comentário: